Quando o amor se torna mais uma questão de perseverar do que de fazer o outro feliz, é hora de deixar ir e seguir em frente


O fato é que alguns amores são complicados e tomar a decisão de permanecer ou não é uma das escolhas mais difíceis que temos na vida.

O importante a compreender é que existem muitos tipos diferentes de amor e nem todos contribuem para uma relação e uma vida saudáveis ​​e equilibradas. Apesar do que muitos pensam, existem certos tipos de amores pelos quais não vale a pena lutar.

Sim, o amor é paciente e gentil, mas às vezes é controlador e cruel. Às vezes pode ser inconstante e caprichoso, sempre indo e vindo sem entregar algo de que você possa confiar ou ter certeza.

O que devemos fazer para nosso próprio bem é conhecer as falhas de nosso relacionamento e diferenciar entre aquelas que estamos dispostos a consertar, as que não podemos lidar e aquelas não estamos dispostos a tolerar. Só então poderemos tomar uma decisão correta sobre o que é melhor para nós.

VEJA TAMBÉM:

Lembre-se de que, independentemente de quão infeliz você esteja em seu relacionamento, seu medo de se desapegar é válido e não há motivo para se envergonhar.

Envie seu texto!Envie seu texto!

Porque não importa o quão mal você esteja sendo tratado(a), nós sabemos que a dor de abrir mão e partir dói muito. Não importa o quão monótono seja seu relacionamento, ainda assim parecerá impossível terminá-lo. Você ainda sentirá falta de seu parceiro muito depois de partir, independentemente das circunstâncias de sua partida.

Mas isso não significa que você tem que esperar, que vale a pena todo esse sacrifício, que vale a pena uma vida perdida. Quando o coração e a lealdade deram lugar ao ciúme e à desconfiança.

Quando a paixão é substituída por previsibilidade e rotina, quando o amor se torna mais uma questão de perseverar do que de fazer o outro feliz, é hora de deixar ir e seguir em frente.

VEJA TAMBÉM:

Foto: Unsplash

Hospedagem de Sites e BlogsHospedagem de Sites e Blogs

(function(d, s, id) {
var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0];
if (d.getElementById(id)) return;
js = d.createElement(s); js.id = id;
js.src=”https://connect.facebook.net/pt_BR/sdk.js#xfbml=1&version=v3.2&appId=187235671610625&autoLogAppEvents=1″;
fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs);
}(document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’));

Gostou? Deixe um comentário!

All fields marked with an asterisk (*) are required